Biorremediação de corpos d'água

Devido ao baixo índice de redes de esgoto e de tratamento no Brasil, os corpos d’água existentes acabam recebendo uma grande parcela de esgoto in natura, prejudicando sua qualidade e, consequentemente, impossibilitando-os de serem utilizados como fonte de abastecimento de água potável para a população.

É notável a pressão da população e crescente aumento do interesse dos órgãos públicos responsáveis em remediar estes corpos d’água contaminados, seja para a retomada como fonte de abastecimento ou mesmo para recreação e lazer.

Um exemplo que possui repercussão internacional é a remediação da Lagoa da Pampulha na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Esse corpo d’água integra o complexo que recebeu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, conferido pela Unesco devido ao projeto de recuperação da qualidade de sua água iniciado em 2016.

A Millenniun se orgulha de integrar o consórcio responsável pelo tratamento da Lagoa da Pampulha, com a utilização da técnica de biorremediação. A aplicação da solução Enzilimp no local vem promovendo melhorias tanto no aspecto visual quanto no analítico, além da redução dos maus odores, problema mais percebido pelos usuários da orla da lagoa.

aplicação pampulha 600

Antes

Pampulha - antes

Depois

Pampulha - depois

Antes

Pampulha - antes

Depois

Pampulha - depois

Outro trabalho de suma importância de remediação de corpos d’água controlada pela Millenniun foi a descontaminação de águas da Marina da Glória no Rio de Janeiro, local por onde os atletas olímpicos acessaram a Bahia de Guanabara como provas de uso.

Marina da glória
amostras
Biorremediação de corpos d’água, Enzilimp