Identificação qualitativa e quantitativa da microfauna

A identificação da microfauna, principalmente dos protozoários e metazoários, é um excelente parâmetro de monitoramento. As predominâncias nos sistemas são utilizadas como bioindicadores de performance dos sistemas de tratamento.

Protozoários

Os protozoários são ótimos indicadores de qualidade dos processos de tratamento biológicos, como por exemplo, em sistemas de lodos ativados. Alimentam-se de células bacterianas livres no líquido ou presentes nas bordas dos flocos biológicos, podendo ainda se alimentar de partículas sólidas ou absorver matéria orgânica solúvel.

Essa atividade de “limpeza” contribui positivamente para a qualidade do efluente final, por meio da redução do material disperso, ou seja, redução da turbidez do líquido final tratado (clarificação do efluente). Na ausência desses microrganismos, um grande número de material particulado que não sedimenta pode ser arrastado com o efluente final, reduzindo a eficiência do sistema e a clarificação do efluente.

A grande maioria dos protozoários pode ser considerada unicelular e seu tamanho varia de 5 a 1000 μm de comprimento. Podem ser subdividos nos grupos a seguir, de acordo com sua forma de locomoção ou captura de alimentos. A predominância de determinados protozoários pode indicar uma situação específica do sistema ou a fase no qual ele se encontra.

Amebas (rizópodes ou sarcodinas): geralmente se locomovem por meio de pseudópodos, que também são utilizados para captura de alimentos. Podem ser encontradas com ou sem carapaça. Por não serem muito competitivos na busca por alimento, em geral, predominam em sistema com grande oferta de alimento, característica observada na maioria das vezes em sistemas em início de operação ou em recuperação. Dessa forma, em geral, sua predominância está associada a sistemas com má depuração, porém alguns gêneros são indicadores de boa qualidade ou de algumas características específicas.

Identificação da microfauna
Identificação da microfauna

Ciliados: são os microrganismos mais complexos em relação aos organismos unicelulares. Se locomovem por meio de cílios, que podem estar distribuídos ao longo de todo o corpo ou agrupados em alguma parte de seu corpo, podendo ser livres ou fixos por um pedúnculo, geralmente presos aos flocos. São divididos em livres natantes, reptantes (predadores de floco), suctórias (carnívoros) ou fixos pedunculados. Por se alimentarem de partículas orgânicas e outras bactérias, acabam atuando na clarificação ou limpeza do efluente nos sistemas de tratamento. Dependendo de sua caracterização e classificação, podem indicar características específicas dos sistemas, mas em geral estão associados a sistemas mais estabilizados e de boa qualidade, quando presentes em equilíbrio com a microfauna do local.

Ciliado livre natante

Aborgama - 0740.19 - Ciliado livre natante
Vipal - 867.11 - Ciliado livre natante

Ciliado livre reptante

ciliado livre reptante

Ciliados pedunculados fixos

Marcopolo - 0814.19 - Ciliados pedunduculados fixos 1
PPG - 0917.19 - Ciliado pedunculado fixo 3

Flagelados: esses protozoários se movimentam utilizando flagelos, podendo possuir um ou mais dependendo da espécie, executando movimentos ondulatórios em sua locomoção. Muitas vezes, os flagelos são tão pequenos que sua visualização é bastante difícil, mas seu movimento é bastante característico. Sua predominância ocorre em sistemas com elevada carga orgânica, se alimentando principalmente de nutrientes dissolvidos. Dessa forma, por não serem tão competitivos, encontram-se em sistemas jovens, início de operação ou em recuperação de impactos, em que há baixo oxigênio dissolvido. São mais complexos que as sarcodinas, e dessa forma conseguem resistir mais do que elas quando os alimentos vão se tornando mais escassos.

Flagelado
Flagelado 2

Metazoários

Os metazoários também são ótimos indicadores de qualidade do processo de lodos ativados. Geralmente, são microrganismos mais complexos, multicelulares, de crescimento mais lento, presentes em sistemas mais estabilizados e com idade mais elevada. São mais sensíveis a ocorrência de choques, e a maioria deles também possui a característica de manter o líquido clarificado, alimentando-se do material disperso e de outras bactérias, protozoários e metazoários.

Esse grupo pode ser subdivido em diversos grupos, sendo que os mais representativos para sistemas de lodos ativados são os seguintes:

Rotíferos: são metazoários bastante comuns em sistemas de lodos ativados com boa eficiência, pois em geral estão presentes em sistemas com idade de lodo elevada e elevados estágios de oxidação. São facilmente identificados, pois possuem em geral corpos alongados ou arredondados, com garras em sua cauda e coroas de cílios bastante forte, capazes inclusive de criar corrente de água e direcionar os alimentos até a região bucal, além de auxiliar em seu processo de locomoção. Devido a sua complexidade e sensibilidade, pode ser utilizado como um excelente bioindicador de toxicidade, e seu desaparecimento em sistemas pode indicar a presença de substancias tóxicas no sistema.

Marcopolo - 0814.19 - Rotífero 2
Marcopolo - 0814.19 - Rotífero 1

Nematóides: tratam-se de vermes, com corpo alongado e cilíndrico, sem segmentação e com extremidades mais finas. Seus movimentos ocorrem por meio de rápidas contrações, na forma de S, alimentando-se de material particulado e outros protozoários ou metazoários. São muito resistentes aos extremos de temperatura e a baixas concentrações de oxigênio dissolvido. São capazes de causar furos nos flocos biológicos. Presentes em sistemas com idade de lodo mais elevada e sistemas bem estabilizados.

Dupont - 0708.19 - Nematóide
Nematóide

Tardígrados: são metazoários raramente encontrados em sistemas de lodos ativados, sendo conhecidos popularmente como “urso da água”. Movimentam-se por meio de quatro pares de “pernas”, alimentando-se do conteúdo celular de outros protozoários e metazoários. São sensíveis a baixas concentrações de amônia e podem indicar sistemas com excelente nitrificação. Possuem uma carapaça extremamente resistente, sendo considerado um dos animais mais resistentes do planeta, devido a sua capacidade de formação de cistos quando em ambientes hostis.

Anelídeos: são os maiores metazoários em sistemas de lodos ativados, contando com um corpo alongado, cilíndrico, segmentado em anéis, em geral com tufos de cerdas rígidas ao longo de toda sua lateral, o que auxilia em seu deslocamento, além das contrações, utilizadas para sua locomoção. Alimentam-se de material particulado, algas e outros microrganismos. São encontrados em sistemas estabilizados e com idade de lodo elevada, mas geralmente não em predominância nos sistemas.

Aborgama - 0786.19- Anelídeo
Anelídeos