Bioaumento: multiplicando a base da vida

Desenvolvida inicialmente nos EUA, onde a explosão industrial e o consequente inchaço das cidades já exigiam algum tipo de solução autossustentável, a técnica do bioaumento consiste no uso de micro-organismos comuns na natureza, selecionados e cultivados em laboratório, para repovoar os efluentes e tentar recuperar solos e águas contaminados e degradados.

Comprovada a possibilidade de aplicação segura dessa técnica, vários institutos e laboratórios formaram equipes altamente capacitadas para pesquisar, selecionar e testar, entre os milhares de micro-organismos conhecidos, as espécies mais eficientes para cada tipo de trabalho, tendo o cuidado de desenvolver cepas naturalmente puras, sem nenhuma possibilidade de alterações genéticas ou contaminação por organismos patogênicos.

Os micro-organismos usados nas fórmulas de Enzilimp são produzidos por um desses laboratórios pioneiros, hoje com 40 anos de experiência. E o pioneirismo se repete na história da Millenniun: Enzilimp foi o segundo produto do gênero, em todo o país, a obter o registro no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Biorremediação: o saneamento vivo

A natureza é perfeita: traz em si a solução para todos os problemas. Mas para isso precisa ter suas leis respeitadas.

O abuso continuado, com o despejo diário de toneladas de detritos, precisa uma ação também contínua, visando não só a correção, mas também a prevenção de danos ambientais.

Os tratamentos biológicos, à base de micro-organismos, respondem plenamente a essas exigências.

Por isso, receberam o nome de biorremediação – o remédio vivo, que se autorreproduz para agir, sempre, com a intensidade necessária à degradação do volume de matéria orgânica existente.

Devolvendo à natureza um efluente limpo, a biorremediação preserva a qualidade de cursos d’água, solos e, até mesmo, lençóis freáticos. Essa é a biotecnologia utilizada em toda a linha de produtos Enzilimp.