O que é?

É uma técnica de engenharia utilizada para a medição da camada de líquido e de lodo de lagoas de tratamento de efluentes (saneamento ou industriais), com o objetivo de conhecer o grau de saturação e a topografia desses locais.

Por que essa técnica é considerada um diferencial?

O histórico do Brasil em sistemas de tratamento de esgotos sanitários e efluentes industriais é caracterizado pela utilização de lagoas de estabilização. A maioria das lagoas existentes tanto de empresas públicas quanto de privadas, com o tempo, entram em colapso ou próximas a isso. Ou seja, possuem em seu interior mais material sólido (lodo) do que líquido (efluente a ser tratado), o que faz com que esses sistemas acabem sendo ineficientes e apresentando problemas graves de emissão de maus odores.

Para que possamos propor aos nossos clientes as soluções Enzilimp, contribuindo para a resolução total ou minimização desses problemas, é preciso conhecermos o grau de saturação desses locais e, posteriormente, acompanharmos a evolução dos resultados.

Para atender a essa demanda, a Millenniun conta com uma estrutura de equipamentos, veículos e equipe capacitada para a realização desse serviço aos seus clientes.

Como é realizada a medição?

A medição é feita utilizando uma embarcação, sendo que o posicionamento para controle é realizado com marcadores especiais, para posterior comparação de antes e depois do tratamento com a aplicação das soluções Enzilimp.

Realização de batimetria em lagoas

Realização de batimetria em lagoas

Disposição da malha de pontos de medição. Lagoa 96m x 23m.

Disposição da malha de pontos de medição. Lagoa 96m x 23m.

O levantamento batimétrico é alcançado por meio de ecobatímetro com GPS, equipamento medidor de lodo e uma embarcação para deslocamento pela superfície das lagoas para a definição da malha de pontos de medição e captação das medições de lodo e lâmina d’água propriamente ditas.

Para a realização da batimetria, as lagoas são divididas em partes equidistantes com a utilização de cordas sinalizadas (abaixo), formando matrizes.

sinalizações
sinalizações com corda

Marcação e identificação dos pontos de medição equidistante.

Com base no escopo do trabalho a ser proposto, será definido o número de matrizes a serem demarcadas. No caso abaixo, demonstramos um levantamento batimétrico realizado em lagoas de estabilização de esgoto sanitário.

Durante a batimetria são coletadas diversas amostras de lodo em diferentes pontos da lagoa, possibilitando uma análise detalhada da composição físico-química do lodo presente.

As medições são anotadas em tabelas, e o resultado da compilação dos valores calculados é ilustrado por meio de gráficos.

Gráfico de medições

Por meio da batimetria é possível:

  • Identificar a situação de lagoas, sua morfologia e suas condições de biodegrabilidade. Esse levantamento vai subsidiar o estudo para definição da metodologia a ser adotada na recuperação ou desativação das lagoas.
  • Realizar medições de volume e espessura da lâmina d’água, volume e espessura da camada de lodo assoreado, profundidade média, profundidade mínima e máxima.
  • Calcular o grau de saturação da lagoa e representá-lo por meio de imagens gráficas.
  • Calcular o tempo de detenção hidráulica (TDH) das lagoas.
  • Verificar a característica físico-química do lodo com a realização das análises de sólidos (Sólidos Suspensos Totais, Sólidos Suspensos Fixos e Sólidos Suspensos Voláteis) e determinar o grau de biodegradabilidade do lodo, ou seja, volume de lodo orgânico (biodegradável) e volume de lodo inorgânico (inerte-não biodegradável).
  • Verificar a eficiência de tratabilidade das lagoas por meio de análises físico-químicas.