Redução de lodo orgânico em lagoas de estabilização

Lagoas de estabilização são sistemas de tratamento ultrapassados, mas muitas delas ainda se encontram em operação, necessitando de manutenção. Para isso, realiza-se a redução do lodo sedimentado em seu interior. O excesso de lodo ocupa um espaço útil importante e reduz o tempo de retenção dessas lagoas e, consequentemente, a sua eficiência, o que compromete a qualidade do esgoto a ser descartado nos corpos d’águas, além de acarretar sérios problemas de mau odor.

As soluções atualmente adotadas pelas concessionárias são a extração mecânica do lodo ou o uso de soluções biotecnológicas.

A extração mecânica representa um investimento de alto valor e, por essa razão, não é a opção mais utilizada. O uso de soluções biotecnológicas é a alternativa que vem se consolidando junto às empresas de tratamento de esgoto devido ao menor valor de investimento e por ser uma tecnologia ambientalmente correta, já que a extração mecânica possui um passivo ambiental (o lodo removido, que deve ser descartado em aterros sanitários ou até em aterros industriais, caso possua contaminações de Classe I).

A Millenniun possui a solução biotecnológica para essa situação e apresenta abaixo os benefícios que ela proporciona.

  • Redução dos sólidos biodegradáveis (sólidos voláteis)
  • Redução de maus odores
  • Aumento do tempo de retenção das lagoas (aumento do volume útil)
  • Redução dos custos com extração mecânica e destinação final do lodo
  • Melhoria da qualidade do esgoto tratado a ser descartado nos corpos d’água
Técnica de batimetria: medição do volume de lodo das lagoas (nível de saturação)

Técnica de batimetria: medição do volume de lodo das lagoas (nível de saturação)

Coleta de lodo para a determinação da sua característica físico-química

Coleta de lodo para a determinação da sua característica físico-química

Redução de lodo orgânico em 60%