Na Mídia

Navegando em águas calmas

Navegando em águas calmas

Mesmo em tempos de crise, a gaúcha Millenniun Tecnologia Ambiental vem rompendo com a tendência pessimista do cenário econômico e segue abrindo mercado.

A empresa está realizando um dos maiores projetos de recuperação ambiental de corpos hídricos por meio da técnica da biorremediação na América do Sul, com a aplicação do Enzilimp na despoluição da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Em coletiva realizada ontem (28/6), a prefeitura da cidade divulgou os primeiros resultados positivos da recuperação da qualidade da água da lagoa. O projeto contou com um investimento de mais de R$ 30 milhões e será executado durante dois anos.

Conforme o diretor Comercial da Millenniun, Eduardo Ruga, até o final de 2016, a lagoa terá seus níveis de contaminação reduzidos, alcançando a classe 3. “Estaremos devolvendo a Lagoa da Pampulha para a população de BH em condições adequadas à prática de esportes náuticos e à pesca amadora”, reforça.

Todo o complexo da Pampulha, incluindo a lagoa, está concorrendo a Patrimônio Cultural da Humanidade. Essa etapa de tratamento da lagoa integra as ações necessárias para que a Unesco dê sequência ao processo de tombamento internacional do conjunto projetado por Oscar Niemeyer.

A Millenniun integra o consórcio Pampulha Viva na execução do projeto.