Notícias do Setor

Em Sevilha na Espanha, laranjeiras ajudam a produzir energia

Em Sevilha na Espanha, laranjeiras ajudam a produzir energia, Enzilimp

No projeto piloto, 35 toneladas de frutas estão sendo usadas para gerar energia limpa.

Em Sevilha na Espanha, laranjeiras ajudam a produzir energia, Enzilimp

Herança do período de dominação árabe da península ibérica, as laranjeiras de Sevilha se adaptaram tão bem ao sul da Espanha que hoje são a marca da cidade. Mas também são um problema de limpeza urbana. Ao caírem das árvores, as frutas se espalham pelas ruas e, esmagadas pelos pneus de veículos ou pelo apodrecimento natural – a região também é muito quente no verão – acabam produzindo sujeira e mau cheiro. A cidade conta com cerca de 200 profissionais dedicados para fazer essa limpeza.

Segundo o britânico The Guardian, a cidade abriga 48 mil laranjeiras que produzem mais de 5 milhões de quilos da fruta que, se depender do projeto piloto que está sendo implantado, não mais causarão problemas. A empresa municipal de água, Emasesa, está usando a fermentação natural das frutas – que produz metano – para gerar a energia que abastece a estação de tratamento da cidade.

No projeto piloto, 35 toneladas de frutas estão sendo usadas para gerar energia limpa que abastecem o gerador da usina de purificação. “Esperamos poder reciclar em breve todas as laranjas da cidade”, disse Benigno López, chefe do departamento de meio ambiente da Emasesa ao Guardian. Para isso, ele estima que a cidade precisaria investir cerca de 250 mil euros. “O suco é uma frutose composta por cadeias de carbono muito curtas e o desempenho energético dessas cadeias durante o processo de fermentação é muito alto”, disse ele. “Não se trata apenas de economizar dinheiro. As laranjas são um problema para a cidade e estamos gerando valor agregado com o lixo”.

Futuramente, a cidade planeja enviar o excedente de eletricidade de volta na rede elétrica. Os responsáveis pelo projeto dizem que, dada a grande quantidade de frutas que iriam para os aterros sanitários ou seriam usadas como fertilizante, o potencial é enorme. Os testes mostraram que 1.000 kg produzem 50 kWh, o suficiente para fornecer eletricidade para cinco casas por um dia. Assim, se todas as laranjas da cidade fossem recicladas e a energia fosse direcionada para a rede, 73 mil casas poderiam ser abastecidas.

“A Emasesa é agora um modelo para a sustentabilidade e a luta contra as mudanças climáticas na Espanha”, disse Juan Espadas Cejas, o prefeito de Sevilha, em uma entrevista coletiva no lançamento do projeto. “O novo investimento é direcionado principalmente para as usinas de purificação de água, que consomem quase 40% da energia necessária para abastecer a cidade com água potável e saneamento”, disse. “Este projeto nos ajudará a atingir nossas metas de redução de emissões, autossuficiência energética e economia circular”, concluiu.

Os espanhóis não consomem as toneladas de laranjas produzidas na cidade e a maior parte é exportada para o Reino Unido, onde a fruta é transformada em geleia. As laranjas sevilhanas também são o ingrediente principal dos licores Cointreau e Grand Marnier.

 

Fonte: Época Negócios